CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

28 de mar de 2014

PARA REFLETIR...BOM VÍDEO DA ALIANÇA PSB-REDE...



https://www.youtube.com/watch?v=il27MjqXaQs

OU

http://blogs.ne10.uol.com.br/social1/2014/03/27/veja-na-integra-o-programa-psb-que-vai-ao-ar-esta-noite/

17 de mar de 2014

DEPOIS DE VINTE ANOS APÓS A QUEDA DO MURO DE BERLIM AO QUE TUDO INDICA A EUROPA PASSARÁ POR MAIS UM NOVO PROCESSO DE REDESENHO TERRITORIAL, POLÍTICO E ECONÔMICO...


Parlamento da Crimeia pede oficialmente anexação à Rússia














O Parlamento da Crimeia aprovou nesta segunda-feira uma resolução na qual se declara independente da Ucrânia e pediu oficialmente a anexação da península à Rússia. "A república da Crimeia se dirige à Federação Russa pedindo que seja aceita no seio da Rússia na qualidade de uma nova entidade", assinala o texto.
A resolução foi ratificada em uma sessão extraordinária do legislativo, em que também foi decidido que a Crimeia adotará o fuso horário de Moscou, e não o de Kiev como até agora, a partir de 30 de março.
A declaração de independência aconteceu depois de 96,77% dos crimeanos que participaram do referendo deste domingo votarem a favor da reunificação com a Rússia.
Segundo as autoridades locais, na consulta, declarada ilegal pelo governo da Ucrânia e pela quase totalidade da comunidade internacional, participaram 1.274.096 crimeanos, ou seja, uma participação de 83,1% dos eleitores aptos a votar.
Fonte: Terra Notícias.
Vejam outros referendos que existem propostas para acontecer na Europa:
1) Carcóvia: O governador da região convocou uma reunião extraordinária com os responsáveis pela segurança e pediu que os moradores evitem as reuniões sobre a votação
        
A tensão aumentou ainda mais no leste da Ucrânia nesta sexta-feira, com o anúncio feito por militantes pró-Rússia da cidade de Carcóvia de que no domingo um referendo também será realizado concomitantemente com o da Crimeia.
Os simpatizantes de Moscou estão no mesmo embalo do "premiê" separatista pró-Rússia da península ucraniana da Crimeia, Serguei Axionov. Ele acaba de convidar lideranças russófonas do leste a organizar referendos nos moldes do que será realizado neste domingo na Crimeia, que tratará da adesão à Rússia.
A petição feita pelo movimento pró-russo de Carcóvia, que anuncia também uma série de reuniões neste sábado nesta cidade, em Lugansk, Donetsk, Mariupol e Odessa, propõe uma votação inspirada na que ocorrerá na Crimeia, com duas opções: maior autonomia ou adesão à Rússia.
Os signatários do documento anunciam a instalação de 100 a 200 urnas em Carcóvia e se propõem também a "assumir o poder" e "pedir a ajuda da Rússia".
A iniciativa preocupou o governador da região, Igor Baluta, que convocou uma reunião extraordinária com os responsáveis pela segurança e lançou um apelo aos moradores para que evitem as reuniões, alertando para "possíveis atos terroristas".
No final da tarde (horário local) o tribunal administrativo de Carcóvia, tomado pelo Conselho Municipal, proibiu a realização das reuniões neste domingo.
Um dos principais líderes da coalizão que está no poder atualmente, o ex-lutador de boxe Vitali Klitschko, pediu para que os serviços de segurança interviessem na organização destes "referendos", chamando a atenção para possíveis provocações russas.
Após a morte de um manifestante na cidade de Donestk nesta quinta-feira, 13, as iniciativas de votação preocupam Kiev. Situada no leste, a proteção da cidade de Donestk já foi garantida pela Rússia, pronta a zelar por seus "cidadãos e compatriotas".
Antes da declaração feita pelo ministério das Relações Exteriores russo, acompanhada de manobras militares na região da fronteira com a Ucrânia, muitos ucranianos se questionam se as demonstrações de poder russas vão se restringir apenas à fronteira com a Crimeia.
A partir de agora, a ameaça se tornou mais clara. Do lado ucraniano, a primeira reação consistiu em fazer o possível para evitar separatistas pró-Rússia e simpatizantes da unidade do país.
2) Separação de Veneza da Itália: Os italianos de Veneza e de sua região votam nesta semana sobre uma eventual independência do resto do país para formar sua própria nação
Esta votação on-line, organizada por partidos locais defensores da independência, não é legalmente vinculante, mas tem o objetivo de obter apoio para um projeto de lei que convocaria um referendo sobre se a região do Veneto deve se separar da Itália. A nova República do Veneto estaria inspirada na antiga República de Veneza - uma rica potência econômica, cultural e comercial que existiu do século VII até sua conquista pelo poder de Napoleão, em 1797. O partido Indipendenza Veneta, que patrocina este projeto de lei, afirma que o movimento separatista foi fomentado pela aparente incapacidade do governo para colocar fim à corrupção e proteger seus cidadãos da crescente recessão. "Queremos deixar de formar parte de um país que está contra a parede. Nada mais funciona", afirmou Nicola Gardin, deste partido. "A Itália está esmagada pelo enorme nível da dívida pública, milhares de lojas fecharam, perdemos a conta da quantidade de pessoas que se suicidaram em Veneto", protestou. A região paga 71 bilhões de euros em impostos a Roma, 21 bilhões de euros a mais do que recebe em investimentos e serviços. As últimas pesquisas mostram que, das 3,8 milhões de pessoas habilitadas a votar na região, aproximadamente 60% são favoráveis à independência. Os organizadores desta pesquisa on-line, que termina na sexta-feira, disseram esperar uma participação de dois milhões de eleitores. Apesar dos protestos de que qualquer tentativa de secessão da Itália seria inconstitucional, o governador da região do Veneto, Luca Zaia, declarou aos meios de comunicação italianos que a secessão é uma opção em conformidade com a legislação internacional.
3) Escócia e Irlanda em relação ao Reino Unido;
4) Catalunha em relação à Espanha;
5) Alsácia, Lotaríngia  e Córsega em relação à França;
6) Flamengos em relação à Bélgica;
7) Quebec em relação ao Canadá;

Detalhe: Algumas fontes européias informam que este processo de autodeterminação das nações é fortemente incentivado por Bruxelas, pois esta divisão desses Países em Estados menores poderá aumentar consideravelmente a capacidade de direção da Europa unida. Então, o aparelho da UE conseguirá, finalmente, um papel real na política europeia comum e a Europa ficaria dividida em "principados feudais". 
Veja abaixo as mudanças geopolíticas e territoriais ocorridas nestes últimos 1000 anos na Europa conforme uma produção da BBC:
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=uQf-PZWFMzY
Esse mapa acima é uma lição de História em pouquíssimos minutos: mostra o quão efêmeros foram os grandes impérios e o quão variáveis foram as fronteiras ao longo de dez séculos. Percebam, entre muitos outros detalhes, imensidões que desapareceram, como o Império Otomano e a União Soviética, bem como a importância que teve, durante séculos, um país hoje minúsculo e parte da União Europeia — a Lituânia. Notem, também, como a Polônia é esticada e encolhida à medida em que o tempo passa. E que a Grã-Bretanha, incólume, resiste praticamente intocada à passagem do milênio, excetuada a independência da Irlanda, ocorrida em 1922.
Fonte: http://veja.abril.com.br/




4 de mar de 2014

CALENDÁRIO ELEITORAL BRASILEIRO-2014

Rede Sustentabilidade, 24 de fevereiro de 2014
Em poucos meses a corrida eleitoral de 2014 começa nos meios de comunicação e nas ruas do país. Neste ano, além da disputa presidencial, são 26 estados e o Distrito Federal com disputas para o governo e deputados estaduais, distritais e federais.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza o calendário com as datas de cada etapa das eleições deste ano, servindo de referência tanto para os eleitores, quanto para os partidos.
A campanha deste ano começa oficialmente no dia 06 de julho, quando o TSE permite aos partidos fazer a promoção dos seus candidatos abertamente, contanto que siga as leis eleitorais. Mas, antes disso, os partidos precisam cumprir prazos para apresentar os nomes que concorrem aos cargos, siglas que compõem as coligações, propagandas intrapartidárias etc.
Além das regras para os partidos, eleitores também precisam ficar atentos aos seus prazos. O requerimento inscrição eleitoral ou de transferência do título só pode ser feito até o dia 7 de maio, bem como o eleitor que mudou de residência dentro do Município pedir alteração no seu título eleitoral e para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida solicitar sua transferência para Seção Eleitoral Especial.
É preciso ficar atento aos prazos, para que etapas não tenham suas validades ultrapassadas.
Veja abaixo algumas datas importantes do calendário eleitoral de 2014, de acordo com o TSE:
05.03
Último dia para o Tribunal Superior Eleitoral expedir as instruções relativas às eleições de 2014;
-
08.04
Último dia para o órgão de direção nacional do partido político publicar, no Diário Oficial da União, as normas para a escolha e substituição de candidatos e para a formação de coligações, na hipótese de omissão do estatuto;
-
07.05
Último dia para o eleitor requerer inscrição eleitoral ou transferência de domicílio;
Último dia para o eleitor que mudou de residência dentro do Município pedir alteração no seu título eleitoral;
Último dia para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida solicitar sua transferência para Seção Eleitoral Especial;
-
26.05
Data a partir da qual é permitido ao postulante à candidatura cargo eletivo realizar propaganda intrapartidária;
-
10.06
Data a partir da qual é permitida a realização de convenções destinadas a deliberação sobre coligações e à escolha de candidatos;
Último dia para fixação, por lei, dos limites de gastos de campanha para os cargos em disputa;
-
30.06
Último dia para a realização de convenções destinadas a deliberação sobre coligações e à escolha de candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, deputado estadual e distrital;
-
05.07
Último dia para os partidos políticos e coligações apresentarem no Tribunal Superior Eleitoral, até as dezenove horas, o requerimento de registro de candidatos a presidente e vice-presidente da República;
Último dia para os partidos políticos e coligações apresentarem nos Tribunais Regionais Eleitorais, até as dezenove horas, o requerimento de registro de candidatos a governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, deputado estadual ou distrital;
-
06.07 – Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral;
-
19.08
Início do período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão;
 -
20.09
Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito;
-
25.09
Último dia para o eleitor requerer a segunda via do título eleitoral dentro do seu domicílio eleitoral;
-
30.09
Data a partir da qual e até 48 horas depois do encerramento da eleição nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto;
-
02.10
Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão;
-
03.10
Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral;
-
04.10
Último dia para entrega da segunda via do título eleitoral;
-
05.10
DIA DAS ELEIÇÕES
-
08.10
Último dia para o mesário que abandonou os trabalhos durante a votação apresentar ao Juízo Eleitoral sua justificativa;
-
11.10
Data a partir da qual nenhum candidato que participará do segundo turno de votação poderá ser detido ou preso, salvo no caso de flagrante delito;
Data limite para o início do período de propaganda eleitoral gratuita, no rádio e na televisão, relativa ao segundo turno, observado o prazo final para a divulgação do resultado das eleições;
-
21.10
Data a partir da qual e até 48 horas depois do encerramento da eleição nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto;
-
23.10
Último dia para propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios;
-
24.10
Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita do segundo turno no rádio e na televisão;
-
25.10
Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas;
Último dia, até as 22 horas, para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos;
-
26.10

DIA DA ELEIÇÃO (2º turno)
Fonte: http://redesustentabilidade.org.br/fique-ligado-fizemos-um-resumo-das-datas-importantes-do-processo-eleitoral-pra-voce/