CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

22 de dez de 2012

BOAS FESTAS...


Boas Festas e que 2013 continue repleto de saúde, paz, sucesso, prosperidade e agradáveis surpresas para todos(as) nós. 


8 de dez de 2012

PAÍSES MENOS E MAIS CORRUPTOS-RELATÓRIO TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL-2012



OS GOVERNOS DEVEM PRIORIZAR A LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO

Olhando para os Índices de Percepção da Corrupção 2012, é claro que a corrupção é a maior ameaça que a humanidade enfrenta. Corrupção destrói vidas e comunidades, e prejudica países e instituições. Ele gera ira popular que ameaça desestabilizar ainda mais as sociedades e exacerbar os conflitos violentos.
Percepções da Corrupção Índice pontuações países em uma escala de 0 (muito corrupto) a 100 (muito limpos). Embora nenhum país tem uma pontuação perfeita, dois terços dos países pontuação abaixo de 50, indicando um problema de corrupção grave.
Traduz corrupção, para o sofrimento humano, com famílias pobres sendo extorquido por subornos para ver os médicos ou para ter acesso a água potável. Isso leva a falha na prestação de serviços básicos, como educação ou saúde. Ele desvia a construção de infra-estruturas essenciais, como líderes corruptos desnatado fundos.
Corrupção equivale a um imposto sujo, e os pobres e mais vulneráveis ​​são as suas principais vítimas.
Então, como podemos combater os efeitos da corrupção no sector público?
Os governos precisam integrar as ações de combate à corrupção em todos os aspectos da tomada de decisão. Eles devem priorizar as regras melhores no lobby e financiamento político, tornar os gastos públicos e contratação de mais transparente, e fazer os órgãos públicos mais responsáveis.
Depois de um ano com um enfoque global sobre a corrupção, que se espera mais governos a tomar uma posição mais dura contra o abuso de poder. Percepções da Corrupção resultados do Índice demonstram que há ainda muitas sociedades e governos que precisam dar uma maior prioridade a esta questão.
O Índice de Percepção da Corrupção classifica os países e territórios com base em quão corrupto seu setor público é percebido como. A pontuação de um país ou território indica o nível de percepção de corrupção no sector público em uma escala de 0 - 100, onde 0 significa que um país é percebido como meio altamente corruptos e 100, é percebida como muito limpos. Classificação de um país indica a sua posição em relação aos outros países e territórios incluídos no índice. Índice deste ano inclui 176 países e territórios.

OBS: Em amarelo os Países menos corruptos.
Fonte: http://www.transparency.org/cpi2012/results

5 de dez de 2012

COMO SEMPRE, ATRÁS DE TODA CRISE ECONÔMICA EXISTE A MÃO DA CORRUPÇÃO SOCIAL, POLÍTICA, ADMINISTRATIVA, ECONÔMICA E FINANCEIRA...


BERLIM, 05 dez 2012 (AFP) - A corrupção continua fazendo estragos no mundo e prejudica, em particular, os países mais atingidos pela crise na Eurozona, como Grécia e Itália, cuja classificação na lista se deteriora, indica a Transparência Internacional em seu relatório anual publicado nesta quarta-feira. Na América Latina, os países mais virtuosos são Chile e Uruguai, que compartilham a 20ª posição com uma nota de 70 pontos em 100, e o mais corrupto é a Venezuela, situado na 165ª posição com 19 pontos, na frente apenas de Iraque, Uzbequistão, Somália e Afeganistão. A Transparência Internacional constata que "a corrupção continua fazendo estragos nas sociedades em todo o mundo" e aponta expressamente para os países mais afetados da Eurozona pela crise econômica e financeira, pelo nível "decepcionante" de corrupção, segundo o comunicado. A Transparência Internacional analisa a corrupção em 174 países e lhes concede uma nota que vai de 0 a 100, dependendo da percepção de corrupção. Na Europa, neste ano, Itália e Grécia aparecem, respectivamente, nas posições 72 e 94 da lista, com 42 e 36 pontos, três e 14 posições a menos que no relatório anterior da Transparência. O nível de percepção da corrupção na Itália é similar ao da Tunísia (41 pontos), enquanto o da Grécia é igual ao da Colômbia. Entre os países afetados pela crise da dívida, Irlanda (25ª), Espanha (30ª) e Portugal (33ª) obtêm resultados superiores a 60. Menos afetados pela crise, Alemanha e França estão classificados na 13ª e 22ª posição, respectivamente, com notas superiores a 70. Dinamarca, Finlândia e Nova Zelândia compartilham o primeiro lugar de países mais virtuosos, com resultados de 90 pontos. Japão e Reino Unido aparecem na 17ª posição, na frente dos Estados Unidos (19ª).Os resultados da maioria dos países da "primavera árabe" são inferiores ou levemente superiores a 40. Afeganistão, Coreia do Norte e Somália compartilham a última posição com notas de 8 pontos. A Rússia (133ª), com uma nota de 28, continua sendo um dos países mais corruptos do mundo, segundo a Transparência, mas voltou a melhorar sua posição, subindo 10 posições desde o último relatório. Para realizar esta lista, que reflete apenas a percepção da corrupção, a ONG se baseia em dados recolhidos por 13 instituições internacionais, entre elas o Banco Mundial, os bancos asiático e africano de desenvolvimento ou o Fórum Econômico Mundial. 
Fonte: Terra Notícias